Feb 20, 2008

3 birras 3 sestas

já nem ligo, ou melhor ligo, perco o controlo, fico fula, finjo que não oiço, fico com peso na consciência.

que caramba, que caramba, que caramba.

chora, grita, esperneia, põe-se roxa, faz a "ponte" (literalmente), esperneia, adormece.

acorda.

ri, ri, ri, irrita-se, irrita-se.

chora, grita, esperneia, põe-se roxa, faz a "ponte" (literalmente), esperneia, adormece.

acorda.

ri, ri, ri, irrita-se, irrita-se.

chora, grita, esperneia, põe-se roxa, faz a "ponte" (literalmente), esperneia, adormece.

acorda. ri, ri, ri, irrita-se, irrita-se.

e eu estou a ficar careca, CARECA.
os meus cabelos estão lentamente a partir para outro mundo em tufos cada vez mais gigantes.
e os cabelos brancos são uma realidade assustadora.

já estou em tratamento.
um horror.

e gorda.
e chateada.
e com uma falta de estilo que "Deus me livre".
e chata.
e a eterna falta de paciência (que toda a gente dizia que ía deixar de ter mal a R. nascesse, pois!)

sou mãe há quase 5 meses.
há 14 meses o meu corpo deixou de ser meu.
a minha vontade deixou de ser minha.

onde é que eu estou?
já não me encontro.

8 comments:

Na Lua da Alice said...

Uns dias percebo-te mais que outros. Hoje percebo-te totalmente. Sou mãe há 15 meses e ontem chorei desalmadamente por achar que não ia correr bem isto de educar uma criança. Se tiveres tempo passa pelo meu blog para veres como eu te entendo.
Beijinhos
Yolanda

Supertatas said...

não sei o que te diga :((
mas dou uma forcinha para a paciencia, vá lá

Alice said...

São dias ... raramente as mães têm coragem de falar deles, preferem falar só dos bons momentos ... mas vais ver que logo passa ... força :)

beijinhos

Charlotte said...

Revejo-me um pouco neste post...
Mas acima de tudo há que ter calma, muita calma:)
Beijinhos*

gralha said...

A queda de cabelo intensa é normal mas com o tratamento vai já tudo ao sítio.

E o choque da maternidade vai amaciando, devagarinho, com calma, em todos os sentidos. O corpo - nunca 100% igual - volta a ser nosso sem que demos bem por isso.

Beijinhos e confiança :)

Oficinas RANHA said...

Às vezes caímos nessa de não acreditarmos nos nossos medos e é por isso que não estamos preparadas... falo daquilo de toda a gente dizer que irias mudar... pois, nem sempre é assim... eu senti-me a mudar mais já a Alice tinha um ano, mas não foi só consequência dela... Às vezes olho para trás e tenho saudades de algumas partes de mim que se modificaram porque ela veio ocupar um lugar tão grande que ainda não consegui recuperar o poiso para essas partes...

Ri-me da falta de estilo... é verdade... durante, não sei quanto tempo, deixei de ter tempo para os meus brincos, anéis, colares, ainda hoje nem sempre o tenho... enfim, talvez recupere algum brilho quando ela vai comigo... ná, as atenções para mim são só por osmose...

Um beijinho.
Rita

Mar said...

Vais encontrar-te. Leva tempo, e é um processo lento.

O teu corpo vai voltar. A tua mente também.

Tu vais voltar a ter-te (e mais ou menos nessa altura volta também a vontade de ter um bebé pequenino). :)

Sílvia said...

Tu o que estas a passar e que sentes, todas nos (de uma forma ou de outra). Ha ja quase 5 anos (irraaa o tempo voa) que sou mae e ainda nao acho que seja o meu corpo, nem a minha vontade. Mas com o tempo tudo se "acama" e as nossas vontade (nossas e delas) vao convergindo, ate divergirem outra vez durante a adolescencia. Mas gosto, amo ser mae, mesmo com tudo o que me trouxe de abismalmente diferente. As vezes gostava de ter a vontade mais minha.

 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.